Autoimagem: a insatisfação com o próprio corpo e a busca por cirurgias plásticas

Existem diversos motivos que justificam o desejo de se submeter a uma cirurgia plástica, um procedimento realizado com o intuito de melhorar a aparência física do paciente e solucionar questões de autoimagem. É fundamental, porém, que a decisão por realizar a intervenção seja tomada de maneira consciente e com expectativas realistas em relação aos resultados que podem ser alcançados.  

O Brasil destaca-se entre os países que mais realizam cirurgias plásticas estéticas em todo o mundo, com grande procura especialmente para procedimentos de lipoaspiração, mamoplastia de aumento e abdominoplastia. Em geral, todos esses tratamentos são realizados com o intuito de melhorar a relação do indivíduo com a autoimagem, beneficiando também sua saúde física e mental. 

Qual a relação entre cirurgia plástica e autoimagem?

Uma cirurgia plástica é capaz de proporcionar muito mais do que benefícios estéticos, e sua realização está intimamente ligada ao bem-estar e autoestima do indivíduo. Isso acontece porque pessoas que têm uma boa relação com sua autoimagem tendem a ter mais motivação para cuidar de seu próprio corpo, o que reflete diretamente na saúde física e mental. 

Antes de se submeter a um procedimento estético, entretanto, é fundamental que o paciente seja criteriosamente avaliado por um cirurgião plástico responsável, que poderá identificar se as queixas estéticas apresentadas são realistas e podem ser corrigidas por meio da intervenção. Caso seja identificado algum tipo de transtorno dismórfico corporal, a cirurgia não é a melhor forma de solucionar a questão. 

Uma vez que a autoimagem está intimamente ligada à saúde mental, a atuação de uma equipe multidisciplinar ao longo do pré-operatório é fundamental para garantir que o procedimento seja realizado com o paciente totalmente consciente dos resultados e riscos relacionados à intervenção. Em tempos de preocupação excessivo com a aparência, este tipo de cuidado é essencial. 

Como saber se a cirurgia plástica é indicada para mim?

A melhor forma de identificar se vale a pena se submeter a uma cirurgia plástica em prol da sua autoimagem é sendo sincero com você mesmo. Algumas questões que valem a pena ser levantadas são:

  • Por qual motivo quero fazer uma cirurgia plástica?
  • Quais são os objetivos da cirurgia?
  • Estou fazendo esta intervenção por mim mesmo ou para agradar alguém?
  • Quais são minhas expectativas em relação aos resultados?
  • Estou disposto a adotar todos os cuidados pré e pós-operatórios necessários para a cirurgia?

De modo geral, existem dois tipos de pacientes que são considerados bons candidatos à cirurgia. O primeiro grupo inclui as pessoas que já apresentam uma autoestima positiva, mas se sentem incomodadas com algum aspecto físico específico e desejam corrigir esta questão. 

A outra categoria é formada por indivíduos que apresentam uma alteração ou defeito físico que, ao longo do tempo, prejudicou sua autoestima. Estes pacientes podem demorar um pouco mais para recuperar sua autoimagem, mas podem colher excelentes resultados a partir da intervenção estética. 

Por outro lado, a realização da cirurgia não é indicada para pessoas que desejam mudar a aparência para agradar os outros ou que acreditam que a cirurgia vai solucionar diversos tipos de problemas pessoais e de relacionamento.