Como diagnosticar a hérnia inguinal? 

A hérnia inguinal é uma alteração caracterizada por uma protuberância na região da virilha, uma manifestação que normalmente está associada a uma porção do intestino que ultrapassou os músculos abdominais. Em muitos casos, o diagnóstico do problema pode ser feito em consultório de maneira simples e indolor, apenas pela observação dos sintomas. 

A confirmação da existência de uma hérnia inguinal pode ser feita a partir de uma ultrassonografia, que também pode ajudar o médico a identificar a gravidade do problema e a melhor metodologia cirúrgica para corrigir a condição. Outros exames podem ser solicitados quando o ultrassom é considerado inconclusivo.

Diagnóstico da hérnia inguinal por meio do exame físico 

A presença de uma protuberância na virilha do paciente é o principal indicativo da presença de uma hérnia inguinal. O médico poderá confirmar a condição por meio de palpação e solicitando que o paciente faça esforço abdominal, verificando se a alteração se intensifica nessas condições. 

Nessas condições, o diagnóstico da hérnia inguinal é feito em consultório, sem que o paciente sinta qualquer tipo de incômodo. Outros sintomas significativos da alteração e que podem ser verificados pelo especialista são:

    • Dor ou desconforto na região da virilha, especialmente quando o paciente se levanta ou carrega peso;
    • Sensação de “peso” na virilha;
  • Dor que irradia para os testículos, no caso dos homens.

Exames laboratoriais para diagnóstico da hérnia 

Quando a protuberância na virilha é muito pequena e pouco perceptível, o médico poderá solicitar exames de imagem para confirmar a condição. Os principais exames realizados nestes casos são o ultrassom, tomografia e ressonância magnética. O ultrassom é o mais simples deles e de menor custo, sendo sempre a primeira opção para diagnóstico.

Nas situações em que apenas o ultrassom não é capaz de confirmar a existência do problema, os demais exames são solicitados. A realização desses exames é importante não apenas para o diagnóstico da hérnia inguinal, mas para que o médico avalie o quadro de maneira cuidadosa e planeje a melhor forma de realizar a cirurgia para correção da hérnia. 

O tratamento desta condição é sempre cirúrgico, permitindo a correção do problema e ajudando a reduzir quadros de encarceramento da hérnia, que podem ser fatais.

Como é o diagnóstico de hérnia encarcerada 

O encarceramento é uma complicação grave da hérnia inguinal em que o intestino fica preso na cavidade por onde extravasou, deixando de receber irrigação sanguínea necessária. Esta condição pode levar à morte dos tecidos e até mesmo perda do órgão, e necessita de uma cirurgia de urgência para que não represente risco à vida do paciente. 

Para diagnosticar o encarceramento da hérnia, é importante estar atento a sintomas como:

    • Dor muito intensa na região da hérnia;
    • Vômitos;
    • Distensão abdominal;
    • Ausência de fezes;
  • Inchaço na região abdominal. 

Esta complicação é mais comum em bebês, pois a hérnia inguinal é difícil de identificar quando o paciente é muito novo. Cabe aos pais ficarem atentos aos primeiros sinais clínicos da alteração, procurando um médico assim que suspeitarem que algo errado está acontecendo.