10 dicas para criar uma empresa

Considerando os resultados da pesquisa realizada por este meio: Até onde você quer ir em sua carreira? Abrimos o jogo com 10 dicas para embarcar em seu próprio empreendimento . Esperamos que você os ache úteis.

Confira: Abertura de empresa nos EUA

criar_empresa

  1. O que você quer fazer?

A primeira coisa que precisamos saber ao iniciar um negócio é o que você deseja fazer, ou seja, qual projeto de negócios você tem. Geralmente, alcançamos isso por dois caminhos diferentes:

Que tenhamos uma ideia de negócio nova e original que não exista no mercado, o que nos levará a abrir novos mercados, novas necessidades etc.

Desenvolver um produto ou serviço que já existe, mas dando a ele um novo ar, outra maneira de capturar as necessidades para as quais eles foram criados, mas que não foram atendidos por algum motivo que detectamos e valorizamos como importante.

  1. Quem fará parte do projeto?

Defina quem são os membros do projeto.

Somente os promotores do projeto. Este seria o caso mais lógico. A idéia surge de uma ou mais pessoas que, em um determinado momento e devido a determinadas circunstâncias, decidem empreender uma aventura de negócios. Este seria o caso dos parceiros de trabalho.

Outra maneira de criar uma empresa é ser um parceiro capitalista, ou seja, que o promotor tenha uma idéia e recursos suficientes para criar uma empresa, mas está completamente ausente ou não está interessado no compromisso do trabalho diário, por isso contrata gerentes e funcionários para que eles realizem o negócio enquanto o promotor apenas participa financeiramente dele.

Os promotores do projeto, além de ajuda externa. Este seria o caso em que o promotor tem uma idéia, mas carece de recursos para realizá-la. Esse déficit não precisa ser apenas monetário; também pode ser para treinamento de negócios ou domínio das características básicas da ideia. Em outras palavras, podemos ter as necessidades de parceiros capitalistas, parceiros de trabalho que também fornecem capital ou, simplesmente, recursos humanos treinados para poder realizar atividades de negócios com eficiência.

  1. Plano

É hora de planejar. Nesse caso, o empreendedor deve tomar consciência do sacrifício que um projeto acarreta e, por esse motivo, deve refletir de maneira importante sobre como o desenvolverá.

O plano de negócios é a ferramenta fundamental de como será desenvolvido, terá que descrever quais estratégias seguiremos para levar nossa empresa aos objetivos que estabelecemos para nós mesmos. Nesse sentido, ferramentas de marketing são essenciais. Eles guiarão as etapas a serem levadas em consideração para que a empresa possa ter o sucesso esperado.

  1. Onde a empresa será estabelecida?

Quando já sabemos o que queremos fazer, com quem vamos fazer e como vamos fazer, temos que decidir onde vamos desenvolver a ideia de negócio.

Deve-se ter em mente que a localização geográfica da empresa pode nos trazer uma série de vantagens que podem se tornar inconvenientes se fizermos a escolha errada. Entre essas vantagens, podemos considerar os seguintes aspectos:

Você precisa estar perto do cliente em potencial.
É necessário ter um local próximo aos recursos necessários para o desenvolvimento da atividade comercial.

  1. Quando vamos começar a trabalhar?

É uma decisão puramente estratégica. Existem fatores que podem nos fazer tomar uma decisão ou outra. Assim, fatores como: prazo para pagamento de impostos, espera pelo momento em que a sazonalidade da atividade é a mais apropriada etc. devem ser levados em consideração.

  1. Com o que precisamos começar?

É hora de ver quais recursos os promotores têm para começar a trabalhar. Os recursos a serem levados em consideração são de diferentes tipos:

Os recursos econômicos com os quais podemos enfrentar o início da atividade e com os quais já podemos contar são essenciais.

Também é interessante conhecer os recursos humanos necessários para começar. Dependendo do resultado que os recursos iniciais nos fornecerem, variaremos (ou não) nosso planejamento em relação a eles.

Também é importante ter uma rede de contatos, especialmente na sociedade atual. Isso nos permitirá obter contatos diferentes com fornecedores de qualidade superior ou inferior (dependendo de nossas necessidades) e, o mais difícil para uma empresa que inicia, os primeiros clientes. Portanto, você precisa ter essa rede ou contatos suficientes para começar a criá-la.

  1. Por que queremos realizar o projeto comercial?

É necessário definir metas de negócios. Sem eles, dois dos processos fundamentais na função estratégica da empresa não podem ser realizados: planejamento e controle.

Graças à definição de objetivos de curto, médio e longo prazo, podemos definir as diferentes estratégias a serem seguidas. O planejamento é sobre isso, ou seja, ver como a empresa agirá estratégica e economicamente no futuro, se esse futuro é mais ou menos distante.

  1. Como vamos criar o negócio para tirar proveito da legislação atual?

É necessário ver, uma vez analisado o projeto e nosso treinamento para desenvolvê-lo, qual ambiente legislativo afeta ou pode afetar a empresa. Assim, pode ser essencial realizar um estudo sobre qual forma legal é a melhor para a atividade realizada pela empresa. Para isso, é necessário saber quais existem e sob quais podemos nos proteger para decidir entre um ou outro.

Graças a isso, podemos optar por obter melhorias econômicas que higienizem a empresa, tais como: pagamento de menos impostos, acesso a auxílios e subsídios oferecidos de determinadas maneiras, acesso a financiamento, etc.

  1. Para quem vamos vender nosso produto ou serviço?

Nosso futuro como empresa está em nossos clientes. Por esse motivo, precisamos ser muito claros sobre as pessoas ou entidades às quais nossa atividade se destina, a fim de saber o que elas realmente precisam ou o que podem precisar.

Por esse motivo, é conveniente segmentar o mercado. A segmentação consiste em agrupar clientes em conjuntos com características diferenciadoras importantes. Os conjuntos podem ser feitos com base em variáveis ​​objetivas (critérios geográficos, sociológicos, demográficos etc.) ou subjetivas (qualidade de vida, comportamento, estilo de vida etc.).

  1. Quanto vamos investir nos negócios e que resultado vamos obter?

Saiba quanto nos custará desenvolver o projeto, para ver se precisamos de ajuda para financiar o projeto ou se podemos iniciar o projeto com nossos próprios recursos.

Nesse ponto, necessidades como as seguintes devem ser avaliadas:

  • Ativos tangíveis e intangíveis
  • Recursos humanos
  • Box
  • Sistemas de informação

Além disso, neste momento, avaliaremos quantos clientes são necessários para que a empresa esteja parada, ou seja, que ela não tem benefícios nem perdas. Graças a ele, podemos planejar estratégias de preços. Outra tarefa será estimar. Quando falamos de despesas ou receitas, temos o problema de que elas não dependem exclusivamente de nós; portanto, teremos que levar em consideração uma margem de erro que certamente ocorrerá, mas que deverá ser estimada sem falhas.