O crescimento do coworking é sustentável?

Embora a indústria de coworking continue crescendo em um ritmo constante e consistente, fatores econômicos e a tão referenciada curva em sino podem significar que esse crescimento pode não durar. Vamos analisar se essa consistência está sendo desafiada e se é sustentável no futuro próximo.

Coworking Corporativo

Uma das principais razões para acreditar na sustentabilidade a longo prazo do coworking é o fato de que o coworking com endereço fiscal para Campinas ou cidades que possui demanda corporativo ainda é um conceito relativamente jovem. 

O que começou por volta de 2016 é agora um fenômeno no setor, com mais e mais empresas da Fortune 500 se voltando para espaços de coworking como forma de energizar sua força de trabalho e quebrar ambientes de escritório tradicionais obsoletos. Não por coincidência, a maior marca de coworking, WeWork, está liderando a atração de clientes corporativos.

Alguns dos maiores mercados de coworking americanos também são alguns dos maiores centros nacionais e internacionais para essas corporações empresariais. A cidade de Nova York, a área da baía e Sacramento na Califórnia, Miami e outros mercados estão liderando a tendência corporativa que não dá sinais de desaceleração. Reverter para um conceito de escritório tradicional não se tornará apenas uma nova tendência depois de todo o progresso que foi feito na última década.

Se as corporações continuam a ver sucesso em inovação e proteção para o futuro, porque esse conceito não se sustentaria?

Prova de recessão

O coworking surgiu da Grande Recessão como uma alternativa viável para aqueles que simplesmente não podiam pagar um aluguel de escritório tradicional. Olhando para trás em sua infância há mais de 10 anos, começa-se a perceber que, no caso de outra crise econômica, o modelo de espaço de trabalho compartilhado está posicionado para resistir ao impacto. 

Sejam freelancers, trabalhadores independentes ou corporações que precisam reduzir o tamanho do espaço, a classe trabalhadora se voltará para o espaço de coworking que possuem endereço fiscal para Jundiaí ou qualquer cidade, por razões financeiras e socioeconômicas. Os proprietários de empresas sentirão que podem evitar longos arrendamentos em uma situação que pode não ser benéfica para eles.

De acordo com a pesquisa anual da Deskmag, o número de colegas de trabalho, espaços e tamanho dos espaços continuou a aumentar de forma constante a cada ano desde que a pesquisa foi iniciada. Estamos no ponto em que mais de 2 milhões de pessoas trabalham em espaços de coworking e há um número recorde – mais de 22.000 – de espaços abertos em todo o mundo. 

Embora uma preocupação comum seja que as operadoras listaram ‘atrair novos membros’ como seu principal desafio, isso vai contra o resultado de que 30% das operadoras tinham planos de adicionar espaço ou mesas em sua localização atual. A indústria continua a crescer ou, na pior das hipóteses, permanece estável em todas as principais medidas estatísticas.

Rede

Um dos maiores conceitos a favor do crescimento contínuo do coworking é que ele torna o networking mais simples do que nunca. Um estudo recente da Knoll mostrou que 82% dos colegas de trabalho experimentam um aumento no tamanho de sua rede de negócios. Esse é um número enorme que mostra o quão poderosa a indústria é para funcionários de todos os campos.

Em seu próprio ecossistema, trabalhar em um espaço de coworking leva funcionários independentes a encontrar oportunidades de colaboração. Isso leva as corporações empresariais a encontrar novos talentos e explorar novos mercados.

Demanda

É incrível imaginar o fato de que a demanda ainda está excedendo a oferta quando se trata de espaço de coworking disponível. Embora as projeções mostrem um aumento no total de espaços em 16% ao ano até 2022, o número de membros deve quase triplicar na mesma janela, chegando a 5,1 milhões até 2022. 

A sustentabilidade do coworking poderia ser questionada se estivéssemos em um ponto onde o mercado realmente estava saturado. Mas, para ser justo, não estamos nem perto disso.

Na verdade, é importante notar que, embora esses números brutos sejam impressionantes, a penetração total do coworking no mercado de escritórios ainda é baixa. As estimativas mostram que o coworking representa entre 1-3% de todo o estoque de escritórios nos EUA. 

Há pouca dúvida de que esse número continuará aumentando, representando uma mudança contínua da rigidez do escritório tradicional para a flexibilidade do coworking.

No geral, existem algumas projeções que mostram que o ritmo de crescimento do coworking com endereço fiscal para Sorocaba ou em qualquer lugar do mundo, não pode continuar no ritmo atual. Mas isso não significa que a ascensão do setor não seja sustentável. 

A velocidade e consistência do crescimento está em um ritmo surpreendente nos últimos 5-10 anos. Talvez essa taxa caia. Mas não há nada que nos leve a acreditar que a curva se voltará para um declínio no uso do coworking. O mesmo pode ser dito para a quantidade de novos espaços ou mesmo a quantidade de grandes corporações utilizando o coworking a seu favor.